Buscar

VENTANAS DE MARES



O mar guarda mistérios sem fim. Como um corpo de memórias, bate nas pedras e explode uma porção de cores e texturas, leva e traz objetos, seres vivos, dá a ver rastros de um milhão de rotas e trajetos. Vida que segue existindo em estilhaços, em pedaços de coisas, enferrujando metais, metabolizando e decompondo matérias das mais diversas.


Elena Landinez é uma colecionadora desses “desperdícios”, como diria o poeta Manoel de Barros, atenta às coisas aparentemente desimportantes, “que vivem de barriga no chão”, compõe uma coleção de memórias, sonhos e tesouros. A poética desta mulher-mar passeia por lembranças do futuro, cruza oceanos mágicos, conversa com seres invisíveis, dá a ver outros mundos no mundo.


A janela, como um portal, evoca movimento e dá passagem. Abrindo caminho para as danças do impossível, “Ventanas de Mares” conecta dentro e fora, fragmento e imensidão, convoca reflorestamentos e mirações imprescindíveis para zelar pela vida das águas.



Laura Castro

Artista da palavra e professora do IHAC/UFBA


Ventanas de Mares

Exposição no Instituto Cervantes Salvador Salvador, Bahia De 8/03 até 31/03, 2022












Oficina de escrita e desenho em parceria coma poeta Esther Blanco.

Palavra e Desenho se encontrando para dançar no papel.

Desaguando desejos, tristezas, verdades.



28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo