Buscar

Residência Premio TAC Terra Una




"Não preciso de uma ideologia revolucionária para fazer revolução. O movimento do lápis sobre a superfície branca do papel supre qualquer necessidade de afiliação a um partido comunista. Eu desenho e existo na fugacidade interminável do tempo. Passo os dias coletando as coisas caídas, deslocadas, informes e desprezíveis da natureza e do homem. Talvez porque não acredite em grandes conquistas, em gênios ou em relações estáveis. Prefiro devolver ao mundo o que por ele é ignorado. Afinal, imaginar é a única forma de comunicação viável na escuridão quase negra para onde dirijo minha atenção.

lista de coisas ignoradas clip’s enferrujado pedregulho horas telepáticas folhas mortas besouros vícios rotinas cera de ouvido roteiros de viagens não realizadas mapas de lugares que não existem cílios cerâmica quebrada mofos fio dental usado palitos de fósforo queimados medo feijão deformado mosca morta obturação de dentes molares



Texto: Kamila Nunes, curadora convidada. Veja aquí catálogo da Residencia.

*fotos Elena Landinez


*fotos de Pedro Vitor Brandao

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo