Buscar

RESIDENCIA EN LA TIERRA

A Residencia en la Tierra foi criada no ano de 2009 até 2014. Foi um espaço de criação e estimulação da produção artística contemporânea. Recebeu artistas de todas as disciplinas e partes do mundo. A Residência começou fazendo periodicamente oficinas com temas específicos na arte. Depois no ano de 2012 teve inicio a os períodos de residência onde os artistas interessados tiveram um espaço tranquilo no meio da natureza para a livre criação e encontro com pessoas afins. O equipe estava conformado por Daniel Santiago, Fátima Vélez, Sebastian Cruz, Pedro Villegas e eu.













No ano de 2011 o equipe da Residencia en la Tierra foi o ganhador do edital de curadoria para fazer o 14 Salón Regional de artistas da zona Centro Occidente, na Colômbia (estados de Caldas, Risaralda, Quindío y Antioquia). O incentivo é concedido pelo Ministerio da Cultura. O Salões Regionais são uma construção coletiva, cultural e política. O Salão favorece a organização do setor artístico e a participação regional, convocando instituições acadêmicas e culturais, tais como as secretarias de cultura, museus, universidade, conselhos das artes e o setor privado interessado nas artes. 


O projeto teve três fases de desenvolvimento. A primeira foi uma chamada aberta que recebeu mais de 100 projetos de artistas da região de Centro Occidente. A segunda fase, foi um período de residência na Residencia en la Tierra, que reuniu aos 15 projetos seleccionados; e a terceira fase, uma exposição que foi feita no MAMM (Museu de Arte de Medellin) e depois no MAP (Museu de Arte de Pereira). Este projeto foi desenvolvido nos anos de 2011 e 2012.




Interacciones Florestales foi um outro projeto desenvolvido paralelamente no ano de 2011, em colaboração entre três residências latino-americanas Terra Una (Brasil), Centro Rural de Arte (Argentina) e a Residencia en la Tierra (Colômbia). Os três espaços tinham a particularidade de trabalhar em áreas rurais, mais em condições socio-georgráficas diferentes. O projeto conseguiu mobilizar 9 artistas de diferentes lugares de América do sul. Três residentes para cada residência. Interacciones Florestales foi apoiado pela AECID, Agencia Española de Cooperación Internacional para el Desarrrollo.


Participaram desta edição: Mayana Redin (Brasil), Ximena Romero (Argentina) e Maximiliano Peralta (Argentina)



Interacciones Urbano - Rural foi a segunda edição do projeto em colaboração entre os centro de residência Terra Una (Brasil), Centro Rural de Arte (Argentina) e a Residencia en la Tierra (Colombia). Nesta edição também participaram PIA MICHELLE, um coletivo de artistas (Chile) e a residência CRAC (Chile), fazendo a última fase do projeto, na qual reuniram e editaram a documentação de cada etapa de residência. Este projeto foi apoiado pela foi apoiado pela AECID e IBERESCENA (Argentina) e mobilizou aproximadamente uns 20 artistas de varias lugares do mundo.


Participaram deste projeto na Residencia en la Tierra: Hans Bryssinck (Bélgica) Juliana Borzino (Brasil) Alina Folini (Argentina) Carolina Ibarra (Chile) Laura Barrientos (Colombia)














53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo